Vamos falar sobre decisões…

Quando expomos uma decisão aparentemente extrema, como é o caso de largar um curso superior, as reações mais comuns das pessoas em nossa volta são de espanto e insegurança. Não que elas se sintam inseguras, mas quando eu comecei expor minha decisão, o que mais ouvi das mais diversas pessoas foi: “Você precisa terminar o SEU curso.” Necessariamente, o curso que eu comecei, pois elas se sentiam inseguras por eu ir contra um sistema.

No Brasil, estamos culturalmente convencidos de que para o sucesso financeiro e pessoal precisamos passar pelo ensino fundamental, seguir para o médio, adentrar no ensino superior e, em alguns casos, se especializar, mestrar e doutorar. Ainda culturalmente errados, desvalorizamos (se compararmos ao ensino superior tradicional) aqueles que optam por cursos técnicos e graduações tecnológicas. E ainda mais desvalorizados, estão aqueles que pretendem não seguir com os estudos ou simplesmente interrompe este processo.

Durante minha vida acadêmica, passei por cinco instituições de ensino diferentes. Eu comecei com tecnologia em mídias digitais, estudando jogos e outras tecnologias, posteriormente encarei letras e ciências biológicas paralelamente e então segui com ciências biológicas em uma quarta instituição e futuramente, em uma quinta. Pode parecer que eu estava perdido neste mar de conhecimentos, mas eu sabia muito bem onde eu estava e as decisões que eu havia tomado. Eu sabia o que eu queria, sabia minha capacidade e, realmente, me descobri muito neste caminho. Foram seis anos de conhecimentos e inúmeras experiências profissionais que me fizeram romper todo esse sistema para que eu possa, finalmente, começar a me valorizar.

Atualmente, estudo gamificação no processo educativo, escrevo em blogs e produzo vídeos, além de ter mergulhado de cabeça em um lago que não conheço a profundidade no empreendedorismo em uma startup com foco em educação em saúde. Tudo o que faço hoje é um reflexo do meu passado acadêmico e de minhas experiências, pois em algum momento, me permiti ser disruptivo.

capturar

É necessário se conhecer para permitir-se arriscar. E é necessário estar com o pé firme no presente para planejar um futuro, mesmo que ainda queira terminar o seu curso, ou se interesse por outros caminhos. E assim, todo seu passado será um perfeito catalisador do seu sucesso.

inscreva-se curta

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s